Descarrega

Distància

2,36 km

Desnivell positiu

7 m

Dificultat tècnica

Fàcil

Desnivell negatiu

7 m

Altitud màxima

871 m

Trailrank

44

Altitud mínima

827 m

Tipus de ruta

Circular

Coordenades

95

Data de pujada

25 d’octubre de 2021

Data de realització

d’octubre 2021

Cerca per Zona de Pas

Troba rutes que comencin o passin per zones concretes que tu triïs.

Passa't a Wikiloc Premium Passa't a Premium per eliminar els anuncis
Cerca per Zona de Pas Cerca per Zona de Pas
Sigues el primer a aplaudir
Comparteix
-
-
871 m
827 m
2,36 km

Vista 188 vegades, descarregada 2 vegades

a prop de Trancoso, Guarda (Portugal)

Trancoso:
"O seu castelo milenar contrasta com os sobressaltos e temores vividos pelas gentes de outrora. Foi terra de fronteira, palco de diversas lutas e batalhas marcantes para a formação e independência do reino. Recebeu importantes privilégios. D. Afonso Henriques concede-lhe a carta de Foral e D. Afonso III a carta de Feira. D. Dinis manda construir as muralhas que ainda hoje protegem um burgo onde conviveram cristãos e judeus. A cintura de muralhas que ainda rodeia a antiga vila medieval, bem como o vasto património arquitetónico civil e religioso, conferem ao Centro Histórico uma imagem única."
Localizado no topo de um planalto, de onde se avista um vasto território entre a serra da Estrela e o vale do Douro, Trancoso desenvolveu-se em torno do seu castelo, fundado nos sécs. VIII-IX.
Ao longo de toda a Idade Média, foi um lugar estratégico-militar extremamente importante, instalado numa região de fronteira instável, onde ocorreram vários conflitos e batalhas, primeiro entre cristãos e muçulmanos e, mais tarde, entre Portugal e os reinos vizinhos.
Com Foral outorgado por D. Afonso Henriques (1162-65), nos primórdios da nacionalidade, Trancoso era já uma das principais povoações da região. Seria, também, um relevante centro mercantil, onde a partir de D. Afonso III (1273) se passou a realizar uma das mais antigas e concorridas feiras francas do reino, perpetuada nos nossos dias pela afamada Feira de S. Bartolomeu.
No reinado deste monarca e/ou no de seu filho, D. Dinis – que aqui celebrou as suas bodas com a Rainha Santa, D. Isabel de Aragão, em 1282 – Trancoso foi objeto de uma profunda reforma urbanística, que pautou todo o seu desenvolvimento urbano até meados do séc. XIX. Procedeu-se, então, à ampliação da primitiva cerca amuralhada da vila e, no seu interior, desenhou-se uma malha urbana que tendia para a ortogonalidade das ruas e quarteirões.
Durante a crise dinástica que se sucedeu à morte de D. Fernando, Trancoso foi palco de uma das mais fascinantes páginas da História de Portugal: a 29 de Maio de 1385, um pequeno exército liderado por Gonçalo Vasques Coutinho, alcaide de Trancoso, derrotou o poderoso exército castelhano junto à vila, contribuindo para consolidar a autoridade do Mestre de Avis, D. João, e para reforçar a viabilidade da causa portuguesa nele personificada.
Mais tarde, em 1510, a povoação recebeu Foral Novo de D. Manuel I, adaptando-se, assim, às novas exigências dos tempos modernos.
Com a instalação da Inquisição em Portugal (1536), a vila de Trancoso, que albergava uma das mais numerosas e importantes comunidades judaicas das Beiras, viveu tempos de enorme agitação social, que se prolongaram pelos sécs. XVII e XVIII. Apesar de tudo, estes foram igualmente tempos de grande dinamismo, em que se assiste a uma intensa renovação do conjunto edificado da vila.
Mais recentemente, Trancoso não passou ao lado dos muitos outros acontecimentos que marcaram a História de Portugal, de que são exemplo, já no séc. XIX, as Invasões Francesas e as lutas entre liberais e absolutistas.
Com um distinto e ilustre passado, a vila destacou-se, também, por estar associada a inúmeras figuras históricas e lendárias, como: João Tição, Gonçalo Vasques Coutinho, o Magriço, Gonçalo Annes Bandarra, Gonçalo Fernandes Trancoso, Fernando Isaac Cardoso, entre outros."
https://aldeiashistoricasdeportugal.com/aldeia/trancoso/
Punt d'interès

0.WC pública não adequada a PMR

  • Foto de 0.WC pública não adequada a PMR
  • Foto de 0.WC pública não adequada a PMR
  • Foto de 0.WC pública não adequada a PMR
  • Foto de 0.WC pública não adequada a PMR
  • Foto de 0.WC pública não adequada a PMR
  • Foto de 0.WC pública não adequada a PMR
Acesso através de escadas ou rampa em calçada portuguesa Pequeno socalco na porta de entrada que abre para o interior Sem as dimensões apropriadas Sem apoios
Punt d’informació

1.Início e Posto de Turismo

  • Foto de 1.Início e Posto de Turismo
  • Foto de 1.Início e Posto de Turismo
  • Foto de 1.Início e Posto de Turismo
  • Foto de 1.Início e Posto de Turismo
  • Foto de 1.Início e Posto de Turismo
  • Foto de 1.Início e Posto de Turismo
Zona de inicio em estacionamento do Parque Municipal de Trancoso. Acessos com pavimentos em pedra de calçada irregular e depois lisa sem inclinação considerável. Posto de Turismo com rampa de acesso.
Castell

2.Portas D'El Rei

  • Foto de 2.Portas D'El Rei
  • Foto de 2.Portas D'El Rei
  • Foto de 2.Portas D'El Rei
  • Foto de 2.Portas D'El Rei
  • Foto de 2.Portas D'El Rei
  • Foto de 2.Portas D'El Rei
"Situadas nas muralhas que rodeiam a cidade, a Sul, abertas entre duas torres ameadas. Ostentam o escudo da cidade, lavrado em pedra. Exteriormente formam um arco abatido e interiormente um arco em ogiva (que indica transição para o estilo gótico). Em recuadas épocas, fechavam com grades de pau ou ferro e porta em Madeira." https://www.cm-trancoso.pt/cultura-e-lazer/centro-cultura/centro-historico/portas-del-rei/ Neste largo existe uma Estátua de D. Dinis em frente à Rainha Santa Isabel.
Foto

3.Paços do Concelho e Câmara Municipal

  • Foto de 3.Paços do Concelho e Câmara Municipal
  • Foto de 3.Paços do Concelho e Câmara Municipal
"Em frente ao edifício dos Paços do Concelho (datado de 1920), no Largo do Município, encontra-se a estátua de Gonçalo Anes Bandarra, uma famosa figura que viveu em Trancoso no século XVI. Bandarra era um sapateiro, poeta e profeta que escreveu trovas que o levaram a ser perseguido pela Inquisição de Lisboa sob suspeitas de “Judaísmo”. O seu túmulo encontra-se na Igreja de São Pedro." https://viagens.sapo.pt/planear/roteiros-planear/artigos/guia-de-viagem-trancoso-palco-da-historia-de-portugal
Punt d'interès

4.WC público Municipal

  • Foto de 4.WC público Municipal
  • Foto de 4.WC público Municipal
  • Foto de 4.WC público Municipal
  • Foto de 4.WC público Municipal
  • Foto de 4.WC público Municipal
  • Foto de 4.WC público Municipal
Não adequada a PMR Com degrau de acesso Portas de entrada e interiores com dimensão inadequada Louças sanitárias inadequadas a PMR Sem apoios
Punt d'interès

5.Pormenor de pavimento

  • Foto de 5.Pormenor de pavimento
Passeios estreitos em pedra. Estrada viária em pedra de calçada grossa.
Lloc religiós

6.Igreja da Misericórdia

  • Foto de 6.Igreja da Misericórdia
  • Foto de 6.Igreja da Misericórdia
  • Foto de 6.Igreja da Misericórdia
  • Foto de 6.Igreja da Misericórdia
  • Foto de 6.Igreja da Misericórdia
"Começou cerca de 1747 a construção da actual Igreja da Misericórdia, a qual demorou, por evidente falta de fundos, esmolas ou legados, até ao ano de 1792, data inscrita na viga da porta de acesso ao coro. Até meados do séc. XVIII apenas existia um oratório com um altar para a celebração dos actos de culto, uma casa de despacho e uma sacristia. Esta Igreja foi saqueada pelos franceses, durante as invasões nos princípios do séc. XIX, tendo sofrido outras vicissitudes que empobreceram o valor artístico do tempo. A porta principal é encimada pelo escudo real. Tem habitualmente culto semanalmente e serve a mesma de capela mortuária, para a cidade de Trancoso. Pese embora tudo isto, é importante ter uma visão integrada da politica social e o indispensável ajustamento às necessidades locais de forma a cuidar e proporcionar aos nossos idosos, mais qualidade e bem estar, numa lógica de rede, sustentada, naturalmente, na carta social. A Santa Casa da Misericórdia de Trancoso possui em funcionamento três lares de idosos no concelho, três centros de dia e apoio domiciliário em diversas localidades, um Jardim de Infância e creche com capacidade para 115 crianças e ainda cantinas sociais. Como actividades económicas possui uma farmácia, um posto de colheitas para análises clínicas e um posto de combustíveis. É um centro urbano servido por auto-estrada e constitui hoje um atractivo dentro de actividades nas áreas dos serviços turismo e comércio. A Santa Casa da Misericórdia de Trancoso sempre atenta a situações sociais, considera gerar sinergias por forma a melhorar a integração social e económica das populações criando-lhe condições de vida digna e com perspectivas de futuro. É ambição prestar um serviço de proximidade." http://www.scmtrancoso.pt/2018/03/14/igreja-da-misericordia/ O acesso tem socalco/degrau, tanto na entrada principal como na lateral.
Lloc religiós

7.Igreja de São Pedro e Pelourinho de Trancoso

  • Foto de 7.Igreja de São Pedro e Pelourinho de Trancoso
Igreja de São Pedro: "Em estilo românico, foi do Padroado Real no séc. XVI. Na porta principal, entre esta e a janela da fachada, encontra-se o brasão, duas chaves cruzadas sobrepujadas por uma tiara, simbolizando S. Pedro, o orago. Na parede Sul encontra-se mausoléu mandado erigir em 1641, túmulo do sapateiro e profeta Bandarra." Pelourinho de Trancoso: "Monumento manuelino, contemporâneo do foral novo. O fuste é facetado, sobre quatro degraus e remata com colunelos que formam a gaiola, em número cinco. A cimeira é cónica e remata com uma esfera armilar. Considerado Monumento Nacional." https://www.cm-trancoso.pt/cultura-e-lazer/centro-cultura/centro-historico/pelourinho-de-trancoso/
Foto

8.Casa do Gato Preto ou Leão de Judá no Largo Luis Albuquerque

  • Foto de 8.Casa do Gato Preto ou Leão de Judá no Largo Luis Albuquerque
  • Foto de 8.Casa do Gato Preto ou Leão de Judá no Largo Luis Albuquerque
  • Foto de 8.Casa do Gato Preto ou Leão de Judá no Largo Luis Albuquerque
  • Foto de 8.Casa do Gato Preto ou Leão de Judá no Largo Luis Albuquerque
  • Foto de 8.Casa do Gato Preto ou Leão de Judá no Largo Luis Albuquerque
Largo Luis Albuquerque "A casa do Gato Preto, também conhecida por casa do Leão de Judá, é um dos maiores legados do património material judaico de Trancoso. O que mais caracteriza este imóvel são os elementos esculpidos na fachada principal, que alguns autores traduzem como sendo: as portas de Jerusalém, um pelicano, quatro semblantes, uma preguiça ou a figura de um judeu a entrar na sinagoga e o leão de Judá. A proveniência destes elementos é desconhecida. No entanto só seriam ali afixados em meados do século XIX, após o termo da atividade da Inquisição em Portugal." https://aldeiashistoricasdeportugal.com/local/casa-do-gato-preto/
Museu

9.Museu Isaac Cardoso e Casa Bandarra

  • Foto de 9.Museu Isaac Cardoso e Casa Bandarra
  • Foto de 9.Museu Isaac Cardoso e Casa Bandarra
  • Foto de 9.Museu Isaac Cardoso e Casa Bandarra
  • Foto de 9.Museu Isaac Cardoso e Casa Bandarra
  • Foto de 9.Museu Isaac Cardoso e Casa Bandarra
  • Foto de 9.Museu Isaac Cardoso e Casa Bandarra
Centro de Interpretação Judaico “ISAAC CARDOSO” E SINAGOGA “BEIT MAYIM HAYIM” (Casa das Águas Vivas): "Uma obra que cresce em memória da Cultura Judaica em Trancoso. O Centro de Interpretação Judaica “Isaac Cardoso” que inclui a Sinagoga “Beit Mayim Hayim” está a crescer no coração da Judiaria (antigo bairro judeu) de Trancoso numa iniciativa da Câmara Municipal que assim pretende criar um espaço de estudo, reflexão e conhecimento da presença hebraica nesta cidade (antiga vila medieval) e sobretudo das Beiras. É uma obra que é assumida pela autarquia e sobretudo pelo seu presidente, Júlio Sarmento, como uma “mais-valia que valoriza o Centro Histórico de Trancoso, tornando-o como pólo difusor do conhecimento e estudo da presença judaica mas também catalisador quer cultural quer turística e mesmo religiosa tendo em conta incluir uma Sinagoga que é um modelo da Sinagoga Sefardita da península Ibérica”. Ocupando um lote situado junto do Poço do Mestre e nas proximidades da Casa do Gato Negro (que tem inseridas na fachada as Portas de Jerusalém e o Leão de Judá, entre outras esculturas), vai ter um pequeno jardim evocativo da água (daí Mayim Hayim = Águas Vivas), duas salas de exposições temporárias com a possibilidade de organização de áreas de projecção de vídeos e completa acessibilidade a todos os espaços públicos do também conhecido por Museu Judaico, a Sinagoga, áreas de apoio." https://www.cm-trancoso.pt/informacoes/centro-de-interpretacao-judaico-isaac-cardoso-e-sinagoga-beit-mayim-hayim-casa-das-aguas-vivas/ Casa Bandarra: "Neste espaço, dá-se a conhecer quem foi Gonçalo Anes, o Bandarra, Profeta e Sapateiro, que nasceu em Trancoso no início do século dezasseis e terá falecido em meados do mesmo. Os visitantes encontrarão várias aplicações multimédia, surpresas, um vídeo sobre a vida e obra (inclui a prisão na Inquisição, em mil quinhentos e quarenta e um) e um documentário acerca das reminiscências antropológicas recolhidas na sabedoria popular, sustentado pelas tradições e não por factos históricos." https://aldeiashistoricasdeportugal.com/local/casa-do-bandarra/
Flora

10.Rua das hortênsias

  • Foto de 10.Rua das hortênsias
  • Foto de 10.Rua das hortênsias
"Há uma rua em Trancoso onde apetece morar. Um deleite, mesmo para quem não é apaixonado por flores. São de perder a conta, de um lado e do outro da rua, flores, flores, flores, sobretudo hortênsias frondosas, farfalhudas, azuis e cor-de-rosa, que enchem o olho a quem atravessa a muito justamente chamada Rua da Alegria." https://www.aldeiashistoricasdeportugalblog.pt/2019/01/02/hortensias-em-flor-na-aldeia-historica-de-trancoso/
Punt d'interès

11.Pormenor de pavimentos

  • Foto de 11.Pormenor de pavimentos
  • Foto de 11.Pormenor de pavimentos
  • Foto de 11.Pormenor de pavimentos
pavimento em pedra grossa
Castell

12.Vista para o Castelo

  • Foto de 12.Vista para o Castelo
  • Foto de 12.Vista para o Castelo
  • Foto de 12.Vista para o Castelo
  • Foto de 12.Vista para o Castelo
  • Foto de 12.Vista para o Castelo
  • Foto de 12.Vista para o Castelo
Acesso por estrada inclinada em calçada de pedra grossa E depois, embora exista uma rampa de acesso à porta principal do castelo, o início na rampa apresenta um socalco considerável, dificultando o acesso à mesma. No interior do Castelo o pavimento é sinuoso, inclinado, em terra batida e pedras soltas. Existe um lanço único de escadas de acesso à torre. O posto de informação é no interior do castelo e por isso de difícil acesso a PMR devido ao pavimento.
Castell

13.Ponto de informação do castelo, acessos e pavimento

  • Foto de 13.Ponto de informação do castelo, acessos e pavimento
  • Foto de 13.Ponto de informação do castelo, acessos e pavimento
  • Foto de 13.Ponto de informação do castelo, acessos e pavimento
  • Foto de 13.Ponto de informação do castelo, acessos e pavimento
  • Foto de 13.Ponto de informação do castelo, acessos e pavimento
  • Foto de 13.Ponto de informação do castelo, acessos e pavimento
"Trancoso encontra-se ainda hoje rodeada de muralhas, da época dinisiana, com um belo castelo também medieval, a coroar esse majestoso conjunto fortificado. Com os seus numerosos monumentos, da arquitectura civil e religiosa, constitui um dos mais expressivos Centros Históricos do país, visitado anualmente por muitos milhares de pessoas. Destacam-se, entre todos, as Igrejas paroquiais de Santa Maria e de S. Pedro, a Casa dos Arcos, de séc XVI, a Igreja da Misericórdia, a Casa do Gato Preto, um curioso edifício do antigo Bairro Judaico e o Pelourinho, bela peça do mais puro estilo manuelino. No exterior da muralha, podem ver-se a Fonte Nova, de linhas clássicas erguida no sec. XVI, a Capela de S. Bartolomeu, exemplar barroco, a Igreja da Senhora da Fresta e Capela de Santa Luzia, templos da transição do romântico para o gótico, as capelas do Senhor da Calçada e de Santa Eufémia, do séc. XVIII e, ainda, o antigo Convento dos Frades Franciscanos, com elementos do séc XVI ao séc XVIII, hoje recuperado e transformado em Auditório Municipal." https://www.cm-trancoso.pt/cultura-e-lazer/centro-cultura/centro-historico/castelo-e-muralhas/
Monument

14.Porta do carvalho e Pormenor de pavimento

  • Foto de 14.Porta do carvalho e Pormenor de pavimento
  • Foto de 14.Porta do carvalho e Pormenor de pavimento
  • Foto de 14.Porta do carvalho e Pormenor de pavimento
  • Foto de 14.Porta do carvalho e Pormenor de pavimento
Porta do carvalho: "Também conhecidas por Portas do Cavalo, góticas, encontra-se a elas ligada a lenda de João Tição da Fonseca. Tem a figura de um cavaleiro numa saliência de pedra." https://www.cm-trancoso.pt/cultura-e-lazer/centro-cultura/centro-historico/portas-do-carvalho/ Pavimento prevalece em pedra de calçada grossa.
Aparcament

15.Parque de estacionamento no exterior e pormenor de pavimentos

  • Foto de 15.Parque de estacionamento no exterior e pormenor de pavimentos
  • Foto de 15.Parque de estacionamento no exterior e pormenor de pavimentos
  • Foto de 15.Parque de estacionamento no exterior e pormenor de pavimentos
Parque de estacionamento no exterior e pormenor de pavimentos
Ruïnes

16.Estrada medieval

  • Foto de 16.Estrada medieval
  • Foto de 16.Estrada medieval
Seria neste ponto que se continuaria por uma estrada medieval que, optou-se por não se fazer devido ao declive e pavimento em pedras soltas e terra batida.
Lloc religiós

17.Cruzeiro do senhor da Boa Morte

  • Foto de 17.Cruzeiro do senhor da Boa Morte
  • Foto de 17.Cruzeiro do senhor da Boa Morte
  • Foto de 17.Cruzeiro do senhor da Boa Morte
Cruzeiro do senhor da Boa Morte: "É um cruzeiro de características populares, com uma figuração escultórica de Cristo Crucificado que conserva vestígios de pintura policroma. Em 1728/29, foi protegido com um alpendre de filiação classicista, sustentado por quatro colunas toscanas e com cobertura piramidal." https://aldeiashistoricasdeportugal.com/local/cruzeiro-do-senhor-da-boa-morte/
Punt d’informació

19.Tribunal de Trancoso

  • Foto de 19.Tribunal de Trancoso
  • Foto de 19.Tribunal de Trancoso
  • Foto de 19.Tribunal de Trancoso
  • Foto de 19.Tribunal de Trancoso
  • Foto de 19.Tribunal de Trancoso
Tribunal de Trancoso Estacionamento PMR Placar de informação Pormenor da passadeira e passeios
Lloc religiós

18. Capela de Santa Luzia

  • Foto de 18. Capela de Santa Luzia
  • Foto de 18. Capela de Santa Luzia
  • Foto de 18. Capela de Santa Luzia
  • Foto de 18. Capela de Santa Luzia
Capela de Santa Luzia: "Data do séc. XII, em estilo românico de transição para o gótico (ogival) com arco cruzeiro. A cabeceira está ornada com chachorrada. No séc. XVIII foi-lhe introduzido o portal que olha ao Sul. O portal deve ter pertencido ao extinto Convento de Santa Clara." https://www.cm-trancoso.pt/cultura-e-lazer/centro-cultura/centro-historico/capela-de-santa-luzia/
Castell

20.Portas do Prado e Boeirinho

  • Foto de 20.Portas do Prado e Boeirinho
  • Foto de 20.Portas do Prado e Boeirinho
  • Foto de 20.Portas do Prado e Boeirinho
  • Foto de 20.Portas do Prado e Boeirinho
  • Foto de 20.Portas do Prado e Boeirinho
Porta do Prado: "Portas semelhantes às d’ El Rei, góticas, mas tendo de ambos os lados da face interior duas guaritas. Subindo a estas muralhas por uma escada na face interna, vislumbra-se a cidade e o centro histórico." https://www.cm-trancoso.pt/cultura-e-lazer/centro-cultura/centro-historico/portas-do-prado/ Porta do Boeirinho: "Embora a sua construção recue, pelo menos, ao séc. XII, a cerca amuralhada hoje existente é o resultado da ampliação efetuada pelos reis D. Afonso III e/ou D. Dinis (1248-1325). No reinado de D. Fernando, foi amplamente reformada com a construção de muros e torres e, ao longo dos séculos, foi alvo de reparações mais ou menos avultadas, sendo, por isso, difícil atribuir uma datação precisa aos vários elementos que a constituem. Deste modo e apesar das demolições perpetradas nos sécs. XIX e XX, o antigo núcleo urbano de Trancoso está ainda hoje delimitado, em quase toda a sua extensão, pela imponente cintura de muralhas medieval. Para além de algumas das torres, conservam-se, também, três das quatro portas principais (Portas d’El Rei, Portas do Prado e Porta do Carvalho), assim como as duas portas secundárias (Porta da Traição e Olhinho do Sol) e um postigo (Boeirinho). As Portas d’El Rei e as Portas do Prado são as mais imponentes, estando enquadradas por duas robustas torres, e a Porta do Carvalho é encimada por uma figura escultórica que muitos consideram ser o lendário cavaleiro João Tição. A cerca amuralhada foi classificada como Monumento Nacional em1921." https://aldeiashistoricasdeportugal.com/local/muralhas-e-portas-da-vila/
Aparcament

21.De regresso ao ponto de partida

  • Foto de 21.De regresso ao ponto de partida
  • Foto de 21.De regresso ao ponto de partida
  • Foto de 21.De regresso ao ponto de partida
  • Foto de 21.De regresso ao ponto de partida
Pavimento em passeio de calçada Passadeiras rebaixadas em alguns casos.

Comentaris

    Si vols, pots o aquesta ruta.